Oração ao Pai João de Angola e tia Maria de minas

Oração ao Pai João de Angola e tia Maria de minas

Pai João de Angola que estás em nosso pensamento e ocupas um lugar de destaque em nosso coração.

Abençoado seja o teu nome no Céu, assim como de redenção foi o teu sofrimento na terra.

Benditas sejam as tuas agonias físicas, assim como para sempre sejam louvadas as tuas angústias morais.

Intercede por nós junto ao Pai Misericordioso,

tu que já galgaste as escaladas luminosas da

da espiritualidadee comunica-nos essa força inquebrável que elevou teu espírito aos páramos celestiais onde te encontras.

Anima-nos a prosseguir, impávidos e serenos, através dos obstáculos de vida e combate, em nós, o desânimo traiçoeiro que, como o banzo fatídico, nos aniquila o ser. Ajuda-nos a vencer na vida material, assim como quando em vida tu ajudaste, com teu labor escravo, o teu senhor de engenho.

Ensina-nos a Ter, com tua experiência milenar, a calma, a resignação, a compreensão que muito necessitamos e que estejamos sempre contigo, assim como Jesus te tem na Santa Glória.

A ti, bondoso Pai João, oferecemos esta prece, reafirmando a nossa fé, a nossa crença e a nossa esperança na tua força espiritual sempre a serviço do bem. Protege-nos, querido Pai João que tanto sofreste quando de tua passagem pela terra.

Dá-nos a coragem que, ás vezes, nos falta, para que possamos prosseguir em nossa jornada, e algum dia tenhamos merecimento para receber as graças Divinas.

Assim Seja!

*Oração*Poderosa*De*Pai*João*

(Preto Velho Da Umbanda):

Pai João! De Pele Negra Como A Noite;

De Carapinha Branca E Amarelada Do Tempo;

De Vestes Brancas Da Pura Paz, De Voz Roca E Grave Que Fala Pouco;

Que Traz Nas Costas As Marcas Da Chibata Durante Sua Juventude;

Das Mãos Calejadas Do Trabalho Escravo Quando Jovem;

De Seu Cachimbo De Fumo Perfumado Que Espanta Os Maus Espíritos;

Preto Velho De Alma Branca Que Envelheceu Na Senzala;

Pai João! Sentado No Seu Banquinho Escuta As Perguntas De Cada Filho;

Pai João! Sempre Dando Conselhos Pros Jovens Andarem No Caminho Certo;

Pai João É Entidade De Muita Luz, Divindade Escolhido Por Jesus (Oxalá),

Que Reza E Benze De Quebranto E Mau Olhado Seus Filhos Queridos,

Faz “Breve” Com Punhadinho De Sal Grosso E Ervas-Santas,

Pra Proteger E Salvar Seus Filhos Dos Perigos Nos Caminhos;

De Conhecimento Profundo Prescreve Receitas De Ervas E De Chás;

Pros Filhos Que Estão Doentes E Necessita Da Cura Já

Pai João! Tem Sempre Um Chá;

Pai João! Não Se Nega De Atender A Todos Que Se Há Chega…

Tanto Faz Se For De Dia Ou De Noite: Branco, Preto Ou Amarelo De Qualquer Raça…

Pai João! Faz Sua Reza E Benze;

Mas Se A Dor For De Amor:

Pai João! Tem Sempre Um Patuá Pra Proteger…

Encontra Moça Bonita, Pra Ajuntar Com Moço Bonito, Pra Casar E Os Filhos Aparecerem,

Pra Pai João! Abençoar E Batizar Em Nome De Deus Pai, Jesus (Oxalá) E Nossa Senhora:

Maria Aparecida Do Brasil. Pra Crianças Crescerem No Caminho Da Fé,

Tanto Homem E Mulher.

Suplica!

Pai João! Preto Velho Da Umbanda Venha Em Meu Socorro,

Preciso Tanto De Tua Ajuda… Intercedam A Deus Pai, Jesus (Oxalá) E Nossa Senhora:

Maria Aparecida Do Brasil.

Desata Todos Os Nós E Embaraços Para A Minha Vida Melhorar E O Sucesso Conquistar;

Eu Sou Seu Filho (A) Pai João!

Devolva-Me O Sorriso Em Meus Lábios E A Alegria Para O Meu Viver.

Para Completar: Traga-Me A Felicidade Que Tanto Tenho Esperado…

Fortaleça-Me, Traga-Me A Paz Interior E O Desejo De Vencer E Alcançar A Vitória;

Pede-Se A Graça……………………………………………………………………………………………………..

Agradeço A Pai João! Pela Interseção E Obrigado Meu Senhor Jesus (Oxalá),

Por Está Graça Alcançada. Salve! Pai João! Salve!

Todas As Falanges E Nações De Pretos Velhos Africanos

Que Estão Atuando Em Conjunto Neste Plano Espiritual,

Nos Terreiros Na Congregação Da Umbanda.

Que Assim Seja… Amém!

Maria Conga é uma entidade que pertence a uma falange de espíritos desencarnados (preta-velha) que incorporam em médiuns dentro dos rituais umbandistas.

Cenas de exaustivo trabalho em plantações de cana. É nisso que a linha de Vovó Maria Conga parece estar constantemente envolvida. Gosta de doces, cocada branca em especial, mas não dá demonstrações de ter sido esta sua principal ocupação na encarnação como escrava.

Sentada em um toco de madeira no terreiro contou, certa vez, alguns fatos de sua vida em terra brasileira.

Começou dizendo que só o fato de podermos conviver com nossos filhos é uma grande dádiva. Naquele tempo as negras eram destinadas, entre outras coisas, a procriar, a gerar filhos que delas eram afastados muito cedo, até mesmo antes de serem desmamados. Outras negras alimentavam sua cria, assim como tantos outros “filhotes” foram alimentados pela Mãe Conga. Quase todas as mulheres escravas se transformavam em mães; cuidavam das crianças que chegavam à fazenda, rezando para que seus próprios filhos também encontrassem alento aonde quer que estivessem.

Os orixás africanos, desempenhavam papel fundamental nesta época. Diferentes nações africanas que antes guerreavam, foram obrigadas a se unir na defesa da raça e todos os orixás passaram a trabalhar para todo o povo negro. As mães tomavam conhecimento do destino de seus filhos através das mensagens dos orixás. Eram eles que pediam oferendas em momentos difíceis e era a eles que todos recorriam para afastar a dor.

Maria Conga teve que se utilizar de algumas “mirongas” para deixar de ser uma reprodutora, e assim, pelo fato de ainda ser uma mulher forte, restou-lhe a plantação de cana. A colheita era sempre motivo para muito trabalho e uma espécie de algazarra contagiava o lugar. Enquanto as mulheres cortavam a cana, as crianças, em total rebuliço, arrumavam os fardos para que os homens os carregassem até o local indicado pelo feitor. Foi numa dessas ocasiões que Maria Conga soube que um dos seus filhos, afastado dela quando já sabia andar e falar, era homem forte, trabalhando numa fazenda próxima.

Seu coração transbordou de alegria e nada poderia dissuadi-la da idéia de revê-lo. Passou então a escapar da fazenda, correndo de sol a sol, para admirar a beleza daquele forte negro. Nas primeiras vezes não teve meios de falar com ele, mas os orixás ouviram suas súplicas e não tardou para que os dois pudessem se abraçar e derramar as lágrimas por tanto tempo contidas. Parecia a ela que eles nunca tinham se afastado, pois o amor os mantivera unidos por todo o tempo.

Certa tarde, quase chegando na senzala, a negra foi descoberta. Apanhou bastante, mas não deixou de escapar novamente para reencontrar seu filho. Mais uma vez os brancos a pegaram na fuga, e como ela ainda insistisse uma terceira vez resolveram encerrar a questão: queimaram sua perna direita, um pouco acima da canela, para que ela não mais pudesse correr.

Impossibilitada de ver o filho, com menor capacidade de trabalho, a Vó Maria Conga passou a cuidar das crianças negras e de seus doentes. Seu coração se encheu de tristeza ao saber que haviam matado seu filho quando tentava fugir para vê-la. Sua vida mudou. De alegre e tagarela passou a ser muito séria, cuidando do que falava até mesmo com os outros negros. Para as crianças contava histórias de reis negros em terras negras, onde não havia outro senhor. Sábia, experiente e calada, Vovó Maria Conga desencarnou.

Com lágrimas na alma ela acabou seu conto. Disse que só entendeu a medida do amor após a sua morte. Seu filho a esperava sorrindo, guardião que fora da mãe o tempo todo em que aguardava seu retorno ao mundo dos espíritos.

*Oração De *Mãe *Maria

Mãe Preta De Alma Branca Do Puro Amor;

De Pele Negra Como A Noite Sem Luar;

De Vestes Brancas Do Puro Algodão;

De Carapinha Branca Amarelada Do Tempo;

Do Seu Cachimbo Com Fumo Perfumado;

Que Espanta Quebranto, Olho Grande E Mau Olhado;

Preta Velha Vidente, Experiente Que Presciente;

E Adivinha Os Pensamentos Dos Filhos Seus;

Ampara Os Filhos E Dá Conselhos;

Quando A Dor É De Amor…

Mãe Maria Tem Sempre Um Conselho;

Mãe Maria Preta Velha De Voz Cansada;

Não Se Cansa De Tanto Dá Conselho Pros Filhos;

Andarem No Caminho Certo;

Dá Receita De Ervas E De Chás;

Pra Curar Todos Os Males Do Corpo Físico E Do Espírito;

Mãe Maria Preta Velha Do Puro Amor;

De Alma Branca E Muita Luz;

Divindade Escolhida Por Jesus Oxalá, Meu Pai!

Benzedeira Que Reza De Tesourinha Na Mão;

Que Benze E Cura Quebranto, Inveja E Mau Olhado;

Só Com Alecrim, Arruda, Guiné, E Outras Ervas;

Benze De Míngua, De Cobrelo E Dor De Barriga:

Recém-Nascido, Criança, Moça, Homem E Mulher;

Sempre Em Nome De Jesus Oxalá E Dos Guias De Luz…

Mãe Preta De Alma Branca Do Puro Amor;

Mãe Maria Me Abençoe E Intercedei A Jesus Oxalá;

Pra Minha Vida Descomplicar, Melhorar E A Vitória Suceder!

(……………………………………………………………………………………………..)

(*Pede-Se A Graça E Agradece A Interseção);

Obrigada! Mãe Maria; Pela Graça Alcançada:

Mãe Preta De Alma Branca Do Puro Amor;

Amém… Que Assim Sejas… E Assim Será…

Autor: Professor Erivelto Vargas

 

      paijoao

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
    via WhatsApp ou via E-mail e mensagens de celular.



Esta entrada foi publicada em Orações Diversas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.