Oração a Marinheiros na umbanda

Oração a Marinheiros na umbanda

Oração I

Pelo mar vou levando o desequilíbrio e as negatividades do meu ser.

Pelo mar vou levando a incerteza de que caminho tomar. Pelo mar vou levando os motivos de meu desespero e solidão.

Pelo mar vou levando a falta de um caminho para seguir. Que os marujos me tragam a certeza de uma vida equilibrada,

a vontade de continuar navegando e a promessa de um caminho iluminado.

Que assim seja.

Oração II

Salve, Marujos!

Pedimos que pelo mar levem os nossos desequilíbrios e nossas negatividades.

Leve as incertezas e as intolerâncias. Leve o desespero, a angústia e a solidão.

E nos tragam, caros marujos, a certeza de uma vida equilibrada, a vontade de seguir navegando pelo mar da vida e a promessa de um caminho iluminado.

Assim seja e assim será.

Oração III

Senhor DEUS proteja nossas nau,

DEUS do universo não nos deixe ficar a deriva em meio esse grande mar que é a vida …

DEUS sabemos que nossos comandantes tem a guia ,mas só tu senhor tem a bussola do nosso destino ..

guia no para aguás tranquilas e conduza nos ao lindo horizonte …

que possamos ao entardecer lembra DEUS que tu nos protejes desse mar…

é isso que te imploro e já sou grato pela vitória.

Assim seja!

O Povo das Águas e os Marinheiros A água (doce ou salgada), um dos elementos de grande uso na Umbanda, tem o poder de absorver, acumular ou descarregar qualquer vibração,

seja benéfica ou maléfica.

A Linha d’água, onde atuam Caboclos, Pretos Velhos, Crianças, Exus e Pombagiras, Orientais e demais Falanges afinizadas com esta vibração,

quando descem nas Casas de Umbanda,

geralmente manifestam-se para purificar e energizar os filhos da Casa e a assistência,

trabalhando com muita propriedade o nosso emocional.

A incorporação dos Falangeiros de Iemanjá é bastante serena,

sempre movimentam os braços como se estivessem abrindo caminho entre as ondas do mar.

Não podemos nos esquecer da Falange dos Marinheiros que trabalham na Linha de Iemanjá e de Oxum.

Os conselhos e mensagens dessas Entidades são sempre cheios de esperança e de fé.

Costumam trabalhar em grupos. Nos transmitem força e esperança, pois enfrentaram guerras e mares agitados, mas também conheceram a calmaria e a bonança.

Os Marinheiros São espíritos que trabalham na Umbanda para dar sustento no campo da diluição de cargas trevosas e atuam também como elementos de sustentação de trabalhos voltados a curas, principalmente a cura da desesperança. Andam de modo característico com seu balanço, como se estivessem embarcados, navegando na marola das ondas do mar, essa é também uma maneira de descarregar o médium e o ambiente enquanto fazem seus trabalhos.

A LENDA DE OXUM

Diz o mito que Oxum era a mais bela e amada filha de Oxalá. Dona de beleza e meiguice sem iguais, a todos seduzia pela graça e inteligência. Oxum era também extremamente curiosa e apaixonada. E quando certa vez se apaixonou por um dos orixás, quis aprender com Orunmilá, o melhor amigo de seu pai, a ver o futuro. Como o cargo de oluô (dono do segredo) não podia ser ocupado por uma mulher, Orunmilá, já velho, recusou-se a ensinar o que sabia a Oxum.

Oxum então seduziu Exu, que não pôde resistir ao encanto de sua beleza e pediu-lhe roubasse o jogo de ikin (cascas de coco de dendezeiro) de Orunmilá. Para assegurar seu empreendimento Oxum partiu para a floresta em busca das Iyami Oshorongá, as perigosas feiticeiras africanas, a fim pedir também a elas que a ensinassem a ver o futuro. Como as Iyami desejavam provocar Exu há tempos, não ensinaram Oxum a ver o futuro, pois sabiam que Exu já havia roubado os segredos de Orunmilá, mas a fazer inúmeros feitiços em troca de que a cada um deles elas recebessem sua parte.

Tendo Exu conseguido roubar os segredos de Orunmilá, o Deus da adivinhação se viu obrigado a partilhar com Oxum os segredos do oráculo e lhe entregou os 16 búzios com que até hoje as mulheres jogam. Oxum representa, assim a sabedoria e o poder feminino.

Em agradecimento a Exu, Oxum deu a Exu a honra de ser o primeiro orixá a ser louvado no jogo de búzios, e entrega a eles suas palavras para que as traga aos sacerdotes. Assim, Oxum é também a força da vidência feminina.

Mais tarde, Oxum encontrou Oxóssi na mata e apaixonou-se por ele. A água dos rios e floresta tiveram então um filho, chamado Logun-Edé, a criança mais linda, inteligente e rica que já existiu.

Apesar do seu amor por Oxóssi, numa das longas ausências destes Oxum foi seduzida pela beleza, os presentes (Oxum adora presentes) e o poder de Xangô, irmão de Oxóssi, rompendo sua união com o Deus da floresta e da caça. Como Xangô não aceitasse Logun-Edé em seu palácio, Oxum abandonou seu filho, usando como pretexto a curiosidade do menino, que um dia foi vê-la banhar-se no rio. Oxum pretendia abandoná-lo sozinho na floresta, mas o menino se esconde sob a saia de Iansã a Deusa dos raios que estava por perto. Oxum deu então seu filho a Iansã e partiu com Xangô tornando-se, a partir de então, sua esposa predileta e companheira cotidiana.

O CHAMADO DE OXUM

OXUM, aparece sedutoramente em sua vida e adula você para lembrá-la de reverenciar a sua sensualidade. A totalidade é alimentada quando você concentra sua atenção e seu tempo no corpo, respeitando e dando espaço aos sentidos e à sensualidade.

Oxum está aqui para dizer que é hora de assumir sua sensualidade sem culpa.

Sua influência nos inspirará quando estivermos em busca de uma atitude mais independente em relação ao amor, além de aumentar a nossa auto-estima.

Os rituais de banho são os que mais nos favorecem quando desejamos refletir profundamente sobre um assunto sentimental.

Realize seus rituais de banho sempre na Lua Nova ou Cheia.

BANHO DE OXUM

Ache um tempinho para cuidar de si mesma e relaxar com o banho de Oxum. Coloque um fundo musical baixinho. Acenda uma vela amarela no banheiro, de modo a tornar o ambiente suave e agradável. Antes de entrar no banho acrescente algumas das ervas de Oxum e algum óleo na água para ficar envolta em sua fragrância.

Entregue-se à sensação prazerosa do calor da água, sentindo eliminar toda a tensão de todos os pontos de seu corpo, substituindo-a pela descontração e receptividade. Boie na água, aquecendo-se no calor, no aroma e na música. Feche os olhos e respire fundo.

Sinta o prazer! Sinta-se à vontade, sinta-se grata pelos dons do corpo e dos sentidos. Fique neste estado de relaxamento o tempo que quiser. Quando terminar o banho, passe um óleo natural no corpo. Sopre a vela agradecendo a Oxum.

Troque a roupa de cama e vista uma camisola amarela para continuar recebendo a energia da Deusa Oxum durante toda a noite.

“Eu vi Mamãe Oxum na cachoeira sentada na beira de um rio colhendo lírios, lírio ê colhendo lírios, lírio á colhendo lírios pra enfeitar nosso congá.”

ORA IEIÊ Ô!!!

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
    via WhatsApp ou via E-mail e mensagens de celular.



Sobre admin

Olá seja bem vindo ao nosso Site eu me chamo Beto de Ogum sou administrador e fundador do Centro João de Angola. Agradeço sua Visita.
Esta entrada foi publicada em Orações Diversas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.