Maria Bueno

Maria Bueno.

Maria Bueno seria morretense, última de uma série de 7 filhas. Mal-tratada pelo pai alcoólatra, foi viver na casa de uma irmã casada. Moça bonita e muito dada, Maria Bueno provoca amores pecaminosos por parte de seu cunhado. Para evitar o pior, ela decide entrar num convento. Os padres da capela do Tamandoá mandam Maria Bueno para Curitiba, aos cuidados de um casal de velhos. Morto o marido ela passa a ajudar a viúva nas despesas da casa, fazendo serviços para fora e fica noiva de um rapaz de Morretes. Na madrugada de 29 de janeiro de 1893, Maria Bueno atendia uma festa numa casa perto, quando recebe um bilhete da viúva chamando-a. Apesar do adiantado da hora, volta para casa atravessando um matagal na rua Campos Gerais (Vicente Machado), entre Visconde de Nácar e Visconde do Rio Branco. Lá, é atacada por um soldado da Brigada Militar, autor do falso bilhere. Ao tentar se defender do estupro, é morta a navalhadas, sendo quase decapitada.

O soldado é absolvido do crime (o processo desapareceu, não se sabe o motivo da absolvição). Um ano depois, durante a Revolução Federalista, o soldado comete um latrocínio e é degolado por ordem de Gumercindo Saraiva. Este seria o primeiro milagre de Maria Bueno, uma vez que seu assassino morreu como ela foi morta. De lá para cá ela vem sendo venerada como santa por boa parte da população curitibana, no dia de Finados seu túmulo é o mais visitado de Curitiba, as filas são quilométricas. Ela é invocada principalmente para casos de amor e problemas familiares.

Segundo seus devotos, na madrugada da sua morte, atendia uma festa, quando recebe um chamado da viúva.

Embora fosse tarde, retorna para casa atravessando um matagal na rua Campos Gerais, a atual Vicente Machado, entre Visconde de Nácar e Visconde do Rio Branco. Zona do meretrício da época. Lá se encontra Diniz, emboscado. Tenta violentá-la e, ao defender-se, é degolada.

Depois de algum tempo foi construído um túmulo para Maria Bueno, no Cemitério Municipal de
Curitiba, no bairro São Francisco, local de romaria de devotos até os dias atuais.

O túmulo de Maria Bueno é muito visitado e tem no muro da frente e na parede do túmulo centenas de plaquetas com dizeres de agradecimentos de graças recebidas de muitas formas. Mais a frente foi contruido um local só para acender as velas que os devotos levam para queimar agradecendo por pedidos atendidos.

Oração a Maria Bueno
“Minha querida Maria Bueno, Espírito Iluminado, Mensageira de Cristo na Terra, junto as criaturas vulneráveis como nós! Eu venho pedir o auxílio certo para as minhas dificuldades, pois tenho certeza que serás a minha protetora e me ouvirás, como sempre fazes quando estou desamparado(a). Com a tua assistencia, meu pedido nao ficará no esquecimento. Imediata resposta obterei de ti. Portanto, confio e entrego em suas maos espirituais o meu problema que é… (dizer o problema e a graça desejada).Maria Bueno, sinto o meu espírito tao agitado, desesperado, amargo como fel por esta provaçao que me invade. Ser de Luz, tenha pena de mim, ajuda-me como melhor achares, faz com que tudo chegue aos caminhos certos para que a alegria, a saúde e a paz voltem ao meu espírito atormentado. Por tudo, muito obrigado(a). Em troca de tua ajuda, prometo socorrer todos que tu mandares em meu caminho, Amém.”Obrigada.

A devoção a Maria Bueno.
Alguns devotos de Maria Bueno oference a ela Flores vermelhas.
Não se sabe ao certo de onde nasceu e o por que da tradição de se oferecer, a Maria Bueno um prato, um guarnapo, um copo e Rosa vermelha e vela branca.
Esse ritual é feito do seguinte modo:
Coloca-se dentro do Copo uma rosa vermelha de ponta Cabeça.
Enche o copo com água, depois coloca-se o guardanapo no prato e com o copo que contém a rosa e àgua, coloca-se o prato com o guardanapo e vira-se de modo que a rosa fica dentro do copo encima do quardanapo dentro do copo.
Depois se coloca encima do copo uma vela branca.

Para Rezar o Terço

• Inicia-se com o “+Pelo sinal da Santa Cruz, +livrai-nos, Deus, Nosso Senhor, +dos nossos inimigos”, ou somente faz-se o Sinal da Cruz (quando em grupo é sempre bom usar cânticos: para iniciar, entre os Mistériose ao final do Terço ou Rosário);
• segurando o terço, fazemos a Oração Inicial e o Oferecimento, após segurando a Cruz do Terço reza-se o Credo;
• reza-se um Pai-Nosso, após três Ave-Marias, um Glória-ao-Pai e a Jaculatória;
• Início dos Mistérios: anúncio do Mistério, (a leitura bíblica e uma pausa de silêncio, para meditar se a pessoa assim o desejar);
• em cada Mistério, rezam-se um Pai-Nosso, 10 Ave-Marias, 1 Glória-ao-Pai e a Jaculatória;
• no Quinto e último Mistério após a Jaculatória, fazemos o Agradecimento, após reza-se uma Salve-Rainha;
• faça o Sinal da Cruz e o Terço está encerrado.

Eclarecimentos:

– O Terço tradicional possuia três Mistérios (Gozosos, Dolorosos e Gloriosos), porém em “16 de outubro de 2002, em sua Carta Apostólica “Rosarium Virginis Mariae”, o Papa João Paulo II propôs novos Mistérios, que deverão ser rezados às quintas-feiras.
– Anunciando os novos Mistérios, o Papa ressaltou seu caráter cristológico: contempla os mistérios da vida pública de Jesus do Batismo à Paixão.
– Com este novo modo de rezar, o Papa quiz enfatizar mais ainda a idéia do “Rosário” como um compêndio do Evangelho.
– Após recordar a encarnação e a vida oculta de Cristo (Mistérios Gozosos), antes de considerar os sofrimentos da Paixão (Mistérios Dolorosos) e o triunfo da Ressurreição (Mistérios Gloriosos), centramos nossa meditação em alguns momentos significativos da vida pública de Jesus (Mistérios Luminosos).
* Retirado do encarte do livro “Rezemos o Terço” de Pe. José Geraldo Rodrigues.

OS MISTÉRIOS

MISTÉRIOS GOZOSOS (segunda-feira e sábado)

1. Anunciação do Anjo Gabriel a Maria;
2. Visita de Maria à sua prima Isabel;
3. Nascimento de Jesus em Belém;
4. Apresentação de Jesus no Templo e Purificação de Maria;
5. Encontro de Jesus no templo entre os doutores da Lei.

MISTÉRIOS LUMINOSOS (quinta-feira)

1. Batismo de Jesus no rio Jordão;
2. Auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná;
3. Jesus anuncia o Reino de Deus, com o convite à conversão;
4. Transfiguração de Jesus;
5. Instituição da Eucaristia;

MISTÉRIOS DOLOROSOS (terça e sexta-feira)

1. Agonia de Jesus no Horto das Oliveiras;
2. Flagelação de Jesus;
3. Jesus é coroado de espinhos;
4. Jesus carregando a Cruz (Subida dolorosa ao Calvário);
5. A Crucificação de Jesus.

MISTÉRIOS GLORIOSOS (quarta-feira e domingo)

1. A Ressurreição de Jesus;
2. Ascensão de Jesus nos Céus;
3. A descida do Espírito Santo sobre os apóstolos (Pentencostes);
4. A Assunção de Maria aos Céus;
5. Coroação de Maria, como Rainha dos Céus.

Orações do Terço

Sinal da Cruz: é uma profissão de fé no mistério da Santíssima Trindade: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

Creio em Deus Pai (Credo): contém as principais verdades de nossa fé.
“Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.”

Pai Nosso: a mais perfeita oração, a oração dos filhos de Deus, ensinada por Jesus.
“Pai Nosso que estais no Céu, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no Céu; o pão nosso de cada dia dai-nos hoje; perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.”

Ave-Maria: é a mensagem de saudação do Arcanjo Gabriel e de Santa Isabel à Virgem Maria. Contém também uma petição acrescentada pela Igreja.

Ave Maria,
cheia de graça,
o Senhor é convosco,
bendita sois vós entre as mulheres
e bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus.

Santa Maria,
Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores,
agora e na hora de nossa morte.

Amém.

Glória ao Pai: um hino de louvor à Santíssima Trindade, com o qual normalmente encerramos nossas orações.
“Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. Amém”

Jaculatória:
“O meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o céu e socorrei principalmente aqueles que mais precisarem”.

Oração Preparatória ou Inicial:
“Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado. e renovareis a face da terra.”
Oremos
“Deus, que instruistes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamento todas as coisas segundo o mesmo espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhos nosso. Amém”

Oferecimento
“Divino Jesus, eu vos ofereço este Terço que vou rezar contemplando os mistérios de nossa Redenção. Concedei-me, pela intercessão de Maria, Vossa Mãe Santíssima, a quem me dirijo, as vritudes que me são necessárias para bem rezá-lo e a graça de ganhar as indulgências anexas a esta devoção. Ofereço-vos particularmente este Terço, pelo aumento e santificação das vocações. ò Maria, Rainha do Clero, rogai por nós; obtendo-nos numerosos e santos sacerdotes.”

Agradecimento:
“Infinitas graças Vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que recebemos todos os dias de vossas mãos liberais. Dignai-Vos agora e para sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo, e para mais Vos obrigar ( ou se desejar pode dizer: e para melhor expressarmos o nosso agradecimento), Vos saudamos com uma Salve, Rainha.”

Salve, Rainha: um hino de louvor à Mãe de Deus e nossa.
“Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.
Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.”

Veja também:

Lenda comum no Rio Grande do sul, tem origem cristã e africana,
se popularizou com as tendências abolicionistas, relata a sina de um menino
negro de seus quatorze anos.

Um fazendeiro muito malvado com seus escravos e peões
mandaram o Negrinho pastorear seus cavalos, no retorno deu falta de seu baio, castigou
o Negrinho com uma surra de mango, e mandou que o menino retornasse com uma
corda para amarrar o animal, porém a corda se rompeu e o animal se perdeu no
campo novamente.

O fazendeiro mais irado ainda mandou que amarassem o
Negrinho a uma arvore junto a um formigueiro.

No dia seguinte quando foi dar conta de sua vitima levou um
tremendo susto, ao pé da arvore estava o Negrinho sem nenhum machucado, junto a
ele a Virgem Nossa Senhora; diante disto o fazendeiro ajoelhou-se no chão
beijou a mão do Negrinho e pediu-lhe perdão.

Negrinho nada respondeu montou o baio e saiu pastoreando
toda a cavalhada.

Até os dias de hoje quando se perde alguma coisa os mais
velhos costumam aconselhar a ascender uma vela para o Negrinho do Pastoreio

acender uma vela para o Negrinho do Pastoreio

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
    via WhatsApp ou via E-mail e mensagens de celular.

 

Esta entrada foi publicada em Preto -velhos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.