Faz Caridade Fio

FAZ CARIDADE FIO!

Faz caridade fio, faz caridade fio!

Assim era as fala do negro Ambrósio através do aparelho mediúnico que lhe servia de canal para fazer proseador.

Não era a primeira que aquele consulente ouvia esse conselho do Pai Velho, já havia se passados oito meses desde o primeiro dia que aquele senhor tinha adentrado ao terreiro, passando a fazer parte da assistência, sempre voltando ao negro Ambrósio para tirar suas duvidas.

Naquele dia ele estava decidido. Iria perguntar ao Velho porque toda vez que falava com ele escutava o mesmo conselho?
Será que como espírito não estava vendo que ele já estava fazendo sua parte?

Esperou ansioso a sua vez. Aquela noite seria especial, seria diferente das outras, aquele encontro marcaria uma nova etapa no caminhar daquele senhor.

Como sempre fazia, mais por repetição do que mesmo por convicção, se ajoelhou diante do negro Ambrósio e foi dizendo:

Bênção vô Ambrósio, hoje venho lhe pedir uma explicação para melhor entender o que o senhor me diz.

Oxalá te abençoe meu fio! Negro Ambrósio fica feliz com sua presença e gosta de fazer proseador com todos os fios que aqui vem.

Meu vô, como o senhor mesmo sabe já faz algum tempo que venho a essa casa e falo com o senhor. Como já lhe disse não tenho uma situação financeira ruim, ao contrário, nunca tive problemas dessa ordem o que sempre me facilitou uma vida com fartura e bem-estar desde a infância.

Certo meu fio, negro Ambrósio já tem cunhecimento de tudo isso que suncê falou.

É meu vô, por essa razão gostaria de lhe perguntar porque o senhor toda vez que fala comigo me aconselha a fazer a caridade?
O senhor não já sabe que faço isso todo mês entregando gêneros alimentícios aos que estão carentes?
Além do que, na minha empresa mantenho uma creche para os filhos dos meus empregados para que assim possam trabalhar com mais tranqüilidade. Por isso gostaria que me explicasse o porquê desse conselho, dentro da minha consciência cumpro com meu compromisso.

É verdade meu fio, tudo isso que suncê falou pra negro veio, faz parte de seu compromisso e fio cumpre direitinho sua parte.
Porém fio esse compromisso faz parte de seu social.

Suncê alimenta o corpo material que precisa de sustentação pra ficar de pé, pois se não for assim fio tem prejuízo, só que o fio também precisa distribuir o pão espiritual e assim fazer a caridade.

Não entendi meu vô seja mais claro? Que caridade espiritual é essa?

É a mesma que esse meu aparelhinho faz aqui no terreiro. Suncê precisa assumir sua condição de médium.

Espantado, disse o senhor: como é que é vô Ambrósio o senhor está me dizendo que tenho compromisso com a mediunidade na Umbanda é isso?

É isso sim, meu fio. Suncê tem compromisso com essa banda.

Ante as muitas verdades que ele já tinha ouvido, nunca uma afirmação estava tanto a lhe remoer a alma. Como seria possível? Achava bonito a Umbanda, gostava do cheiro das ervas e do cachimbo dos vôs, mais daí então a ser médium era demais para ele.

Mesmo de forma acanhada buscando aparentar tranqüilidade aquele senhor disse ao vô:

Meu vô acho que há um equívoco, pois nunca senti nada a respeito da mediunidade?

Num sentiu porque se prende e que não quer dizer ou suncê acha que nego veio não vê o companheiro de Aruanda que lhe acompanha e que hoje está dando autorização pra fazer esse conversado?

Meu fio diz que gosta do cheiro das ervas e desse terreiro – o que é uma verdade – mais o que fio não se vê é dobrando o corpo para prestar a caridade, deixando assim que seu Pai Preto também lhe traga lições para seu caminhar.

Então meu fio, enquanto suncê não entender, nego veio vai continuar repetindo o conselho: faz caridade fio, faz caridade fio! Mesmo que tenha que arrepetir isso por muitas veis, pois água mole em pedra dura fio, tanto bate inté que fura.

Olha fio! Eu tenho um compromisso moral com esse companheiro de Aruanda que te acompanha e te agaranto que não será de minha parte que não será cumprido.

Pensa no que esse veio te falou e dispôs vem prosear novamente, pois o passo de veio é miudinho e devagarzinho, só tem uma coisa fio: o tempo corre e espero que suncê queira aproveitar enquanto tá desse lado de cá!

Aquele senhor se levantou da frente de negro Ambrósio sem dizer mais nenhuma palavra, seria preciso tempo para digerir tudo que ele tinha ouvido.

8 meses se passaram depois daquela prosa, ninguém no terreiro tinha visto novamente aquele senhor na assistência.

Era 13 de maio, gira festiva de preto velho, os trabalhos tinham se iniciado. Negro Ambrósio olhava para a porteira do terreiro como se estivesse a esperar por alguém e assim cantarolava “acorda cedo meu fio, se com velho quer caminhar, olha que a estrada é longa e velho caminha devagar, é devagar, é devagarinho quem anda com preto velho nunca ficou no caminho”. Acostumados com a curimba os filhos da corrente repetiam os versos sem perceber que naquele dia a entonação estava mais dolente. Mais um filho de zambi venceria uma etapa, mais um seria libertado.

E foi olhando para a porteira que negro Ambrósio viu aquele senhor adentrar no terreiro, com os olhos rasos d’água e de joelhos se postar assim dizendo: vô Ambrósio se é verdade que tenho essa tal mediunidade aqui estou para aprender a fazer caridade, nesses 8 meses minha vida perdeu a alegria, relutei muito para chegar aqui novamente e não nego que fugi por vergonha se ainda houver tempo…

Aquele senhor nem chegou a ouvir a resposta do negro Ambrósio. Do seu lado já se encontrava um negro que de forma doce e amorosa assim falou: meu fio a quanto tempo espero por esse momento, por esse reencontro. Vamos trabaiá meu fio nas bênçãos de Zambi e na fé de Oxalá!

Diante dos filhos daquela corrente, aquele homem branco, de olhos claros, quase translúcidos, alto, dava passagem nesse momento a mais um preto velho e foi curvando aquele corpo que se ouviu a voz da entidade assim dizer: bendito e louvado sejam o nome de nosso Pai Oxalá! Saravá negro Ambrósio! Pai Joaquim das Almas se faz presente nesse gongá!

Saravá Pai Joaquim!

E daquele dia em diante mais um filho começava a sua caminhada. Mais um chegava a corrente da casa. Mais uma estrela passou a brilhar nos céus de Aruanda!

Saravá Preto!!!


Negro Ambrósio

Pai João das Almas (Mensagem psicografada por Sandra Cecília)

O querido pai velho Pai João das Almas nos acompanha desde o nascimento através da mediunidade.

Todos os pais velhos que baixam nos terreiros foram escravos em vidas passadas? Nem sempre. Eles tomam a forma de negro velho para trabalhar nos terreiros de Umbanda. No entanto, nem todos tiveram encarnações como escravos. A vestimental espiritual de pai velho traz a lição de humildade e sabedoria. Baixam no terreiro através da mediunidade de incorporação dos seus médiuns.

Os pretos velhos são os queridos mensageiros da paz, senhores da experiência e da humildade. Representam Yorimá, Orixá primaz do Elemento Terra.

Seus benzimentos com a fumaça do cachimbo limpam a aura dos filhos de fé. Os pais velhos evoluídos não precisam do fumo e nem do cachimbo no Plano Espiritual. Veiculam com a fumaça fortes vibrações que limpam a Aura e desagregam as vibrações negativas que podem trazer doenças e sérias perturbações aos filhos de fé. O pai velho sabe como manipular a fumaça de um cachimbo. Suas mirongas são poderosas. Através do singelo oferecimento do café ou do vinho, os pretos velhos magnetizam a bebida com elementos para a cura e alívio das pessoas. Espíritos evoluídos não tem necessidades materiais. Não precisam tomar café, vinho ou pinga. Se alguns pais velhos utilizam o café ou vinho é por que tem alguma finalidade superior. Assim agem os pretos velhos evoluídos e sábios.

O médium de Umbanda tem que se aprimorar cada vez mais para ser um instrumento fiel dos sábios pretos velhos.

Ouvir a voz paciente do médium incorporado com seu preto velho, receber seu benzimento traz alívio e reconforto. Os pais velhos benzem crianças com ramos de arruda e alecrim. A essência da Vibração de Yorimá é o Eucalipto e a Erva Cidreira.

Como homenagear os queridos pretos velhos? Acenda uma vela branca e faça uma prece sincera. Mantenha sempre uma vibração de paz e concórdia dentro do seu lar. Ame e compreenda seus irmãos e se liberte dos véus da ignorância e do egoísmo.

Saiba conversar com o preto velho. Não o escravize mais através de pedidos insistentes e egoístas. Compreenda que o plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória. Faça sua parte para que o guia espiritual possa ajudá-lo.

Aprenda as lições de humildade do preto velho! Ser humilde é reconhecer seu verdadeiro valor diante do Pai Eterno. É ser digno, valoroso e forte! Salve os pretos velhos!

Banho de Preto Velho é um banho especial porque além de descarregar as energias ruins, ele também irá re-energizar positivamente e proteger ao mesmo tempo.

Banho de Preto Velho
Ingredientes

Três rodelinhas de charuto ou fumo de rolo cortadas bem fininhas;

Três galhos de arruda;

Pétalas de três rosas brancas.
Preparo

Prepare seu banho de preto velho à noite, antes de ir dormir.

Junte todos os ingredientes em um recipiente que possa ir ao fogo e que esteja bem limpo e adicione três litros de água.

Leve ao fogo e, após ferver, aguarde três minutos, sem tampar.

Passados os três minutos de fervura desligue o fogo e tampe bem por uma hora, para processar a infusão e deixe descansando até a manhã do dia seguinte.

Durante a noite deixe o preparo do banho de preto velho destampado ao sereno, cubra apenas com um tecido de filó para evitar que caia insetos nele. Esta exposição ao sereno irá proporcionar um acúmulo de energias positivas e bons fluidos da Mãe Natureza.

Não use nada sintético para cobrir o recipiente com o preparo durante a noite, pois isto pode interferir negativamente na energização de seu banho.

Este banho deve ser feito pela manhã, assim que se levantar do pescoço para baixo.

Deixe o corpo secar naturalmente e em seguida, após estar bem seco, se quiser pode tomar um banho higiênico normalmente.

Bom banho!

Para saber mais

Banho de Sal Grosso – O banho de sal grosso é um dos mais poderosos banhos de descarrego e purificador dos miasmas e larvas espirituais, arrastando todo negativismo para longe. Banho de descarrego, banho de limpeza e banho de rosas para crianças – criança assim como um pára-raio, pode ser afetada por larvas astrais, mau olhado; ou mesmo por feitiços ou magia enviados a sua casa ou trabalho. Banho de descarrego para atrair prosperidade e fortuna – Banho de descarrego é uma arma poderosa para purificação do espírito abrindo nossos caminhos para atrair prosperidade, fortuna e sucesso profissional.

      Conselhos de Pretos velhos - Preto Velho

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
    via WhatsApp ou via E-mail e mensagens de celular.

Esta entrada foi publicada em Textos de Umbanda. Adicione o link permanente aos seus favoritos.